Há quem diga que a etapa mais importante de um projeto é, sem dúvida, o projeto executivo de arquitetura.

Isso por que, em parte, é o próprio projeto executivo que irá revelar a qualidade do seu trabalho, indicando se você é ou não capaz de entregar um projeto que culmine na solução dos problemas do cliente.

Afinal, é no projeto executivo que todo o trabalho de pesquisa e levantamento de dados realizado na etapa de briefing do projeto se tornam realidade. 

No artigo de hoje você confere as nossas dicas para executar um projeto executivo que irá garantir o seu sucesso profissional! Boa leitura! 

Projeto Básico de Arquitetura

De acordo com a lei 8.666 criada no ano de 1993 toda obra precisa, necessariamente, ter um projeto,  que se divide em básico e executivo. 

O projeto básico, como o próprio nome já diz, tem por objetivo definir as características básicas do empreendimento. É nesse momento que são definidas as etapas de obra, os serviços que deverão ser contratados, e os elementos necessários para a execução dos serviços. 

É o que chamamos de anteprojeto ou estudo preliminar, pois é nessa etapa que são realizados trabalhos como levantamento topográfico, sondagem, projeto de fundações, projetos de elétrica, hidráulica, e assim por diante.

Tudo isso é necessário para que seja possível estimar o custo e o prazo de execução do projeto. 

Projeto Executivo de Arquitetura

Já o projeto executivo é responsável por detalhar e aprofundar os elementos previamente estudados no projeto básico. 

De acordo com a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), o projeto executivo é “o conjunto de informações técnicas necessárias e suficientes para a realização do empreendimento, contendo de forma clara, precisa e completa todas as indicações e detalhes construtivos para a perfeita instalação, montagem e execução dos serviços e obras objeto do contrato”. 

Ou seja, é no projeto executivo que serão reunidos todos os componentes da obra, como materiais descritivos, cálculos estruturais, desenhos, especificações técnicas e executivas, cronograma e planilhas de orçamento

Isso evita surpresas e erros estruturais durante a execução da obra, bem como garante a produtividade no canteiro de obras.  

Não se esqueça que é de suma importância que a construção esteja de acordo com as normas da ABNT, do contrário poderá perder sua validade, além de dificultar o processo de obtenção de alvarás e licenças para o início da obra. 

Alguns dos elementos que compõem o projeto executivo são:

  • Plantas e desenhos detalhados;
  • Elevações;
  • Cortes;
  • Cálculos estruturais;
  • Especificações técnicas;
  • Especificações de execução;
  • Tabelas de areas;
  • Quantitativo de materiais e equipamentos;
  • Planilhas de orçamento;
  • Preços negociados.

A importância do projeto executivo

Realizar um bom projeto executivo é fundamental para garantir o sucesso do seu escritório. 

Com tudo isso feito, é hora de encaminhar o projeto executivo de arquitetura para o canteiro de obras. É por meio das informações contidas nele que os demais profissionais contratados para a obra farão a compatibilização de seus projetos – como por exemplo os projetos de hidráulica e elétrica. 

Justamente por isso, é que o projeto executivo deve ser executado com muita atenção, pois nessa etapa do processo qualquer erro ou falha pode acarretar em imprevistos no andamento da obra. 

Lembre-se de incluir em cada desenho do projeto executivo o norte magnético, as cotas horizontais, as indicações de mudança de nível, de caimento de telhado, entre outras recomendações para a construção. 

Atente-se também a escala que será usada no projeto executivo. Para representações da edificação e do local onde a mesma será inserida, a escala deve ser igual ou superior a 1/100. Já para ampliações setoriais, ela deve ser menor que 1/100. 

Checklist

Para te ajudar a otimizar o processo de elaboração do projeto executivo, separamos aqui um checklist de documentos e desenhos que integram a definição de um projeto executivo de arquitetura, de acordo com a NBR 13532/1995. 

  • Planta de Localização e Situação;
  • Planta Baixa de Layout;
  • Planta Esquema Sistemas Hidráulico e Elétrico;
  • Planta de Forro;
  • Planta de Acabamentos e Isolamentos;
  • Planta de Paginação de Piso;
  • Planta de Decoração;
  • Planta de Paisagismo e Pavimentação Externa;
  • Elevações;
  • Cortes longitudinais, transversais e seções parciais;
  • Quadro geral de áreas;

Alguns outros itens que fazem parte do checklist do projeto executivo podem ser feitos pelos próprios arquitetos ou em conjunto com outros profissionais da área. São eles: 

  • Orçamento de Projeto;
  • Plano de Urbanização;
  • Plano de Construção e Reforma;
  • Plano de Instalação de Obras;
  • Plano de Sondagem e Terraplanagem;
  • Plano de Drenagem;
  • Plano de Infraestrutura e Superestrutura;
  • Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio;
  • Estudos de Acessibilidades;
  • Plano de Circulações Verticais;
  • Plano de Climatização e Exaustão;
  • Plano de Sistema de Segurança;
  • Plano de Comunicação e Lógica;
  • Plano de Sinalizações;
  • Planta de Construção e Demolição;
  • Planta Estrutural;
  • Planta Elétrica;
  • Planta Hidráulica;
  • Planta Sanitária;
  • Planta Luminotécnica;
  • Detalhes revestimentos, vedações, impermeabilizações, esquadrias e outros;
  • Quadro de cargas;
  • Cronograma de execuções e serviços complementares;
  • Memoriais Descritivos.

Todo esse detalhamento é importante para evitar possíveis objeções e inseguranças do cliente.

Agora que você já sabe tudo sobre o projeto executivo de arquitetura, que tal conferir as melhores dicas sobre prospecção de clientes? Não perca tempo e saiba agora como conseguir mais clientes para o seu escritório de arquitetura!