Muita gente não pode nem ouvir falar em obra que já começa a ter pesadelos. Na maioria das vezes, os transtornos acontecem por falta de planejamento e erros de projeto. Cabe aos profissionais envolvidos na construção a tarefa de prevenir falhas e evitar atrasos e dificuldades.

Nesse ambiente, faz parte do trabalho do arquiteto garantir que o projeto seja executado da maneira correta e que tudo saia conforme o cliente espera. Afinal, como garantir um bom projeto? Quer saber? Veja os 10 erros de projeto que os arquitetos não podem cometer!

1. Não ter uma comunicação clara com o cliente

Não é à toa que esse é o primeiro item da lista. Um bom projeto sempre começará com uma boa comunicação entre o contratante e quem desenvolve, ou seja, entre cliente e arquiteto. Saiba exatamente o que o seu cliente deseja e discuta com ele todas as etapas do projeto.

Por um lado, uma comunicação clara e efetiva vai assegurar um bom relacionamento e garantir que o trabalho flua da melhor maneira possível. Por outro lado, a falta de comunicação pode gerar grandes problemas, atrasar o projeto e a obra e causar a insatisfação do cliente. Por isso, invista no diálogo e procure ser transparente.

2. Dispensar referências

Mesmo que você possua experiência e já tenha participado de vários projetos, não cometa o erro de achar que já sabe muito. Arquitetura é uma área que se transforma diariamente e o profissional precisa se manter atualizado e buscar sempre novas referências.

Felizmente, existem milhões de referências a poucos cliques de você. Encontre ideias online com a ajuda de blogs, sites e redes sociais. Leia muito e, principalmente, busque referências visuais, que são a alma do trabalho do arquiteto. Fora das redes, participe de seminários, workshops e eventos para conferir o que há de mais novo nas tendências.

3. Não planejar a integração de todas as etapas da construção

Muitas vezes, o projeto do arquiteto tem como foco o apelo visual, o planejamento de espaços, formas e outros aspectos, mas algumas questões técnicas são menos presentes. É o caso de instalações hidráulicas e elétricas.

No entanto, isso não quer dizer que o arquiteto não precisa pensar em nada disso. Pelo contrário, esses detalhes também precisam ser pensados por ele, se necessário, em conjunto com os engenheiros.

Planeje as suas intervenções levando em conta todas as etapas da construção, mesmo as que não estão sob sua responsabilidade. Lembre-se de que você faz parte do projeto como um todo e deve pensar nele de uma maneira global.

Banner_trial

4. Ignorar contratos e documentos

É comum que arquitetos e clientes firmem acordos verbais e partam para o projeto, mas esse pode ser um erro grave. Nunca deixe de assinar um contrato para todos os trabalhos que você realizar e prepare toda a documentação.

É importante escrever no contrato e nos documentos todo o escopo a ser realizado, valores, orçamento, prazos e responsabilidades. Assim, as partes ficam seguras e não deixam margem para dúvidas ou mal-entendidos.

5. Errar na iluminação

O arquiteto precisa dar atenção especial à iluminação em todo o empreendimento. Do contrário, corre o risco de acabar entregando uma construção nada aconchegante nem funcional, gerando desconforto para os usuários do imóvel.

Se for planejar uma casa do zero, lembre-se de avaliar a posição do sol e decidir, até mesmo junto com o cliente, em quais cômodos ele gostaria de aproveitar o sol em cada período do dia. Otimize o uso da iluminação natural para reduzir o gasto de energia.

Quanto à iluminação artificial, é importante não exagerar nem subtilizar. Ou seja, encontre um meio-termo para que nenhum cômodo fique claro ou escuro demais.

6. Utilizar materiais inadequados

Um painel de madeira de demolição é lindo, mas será que ele pode ser usado em um ambiente úmido sem nenhum tratamento? Na hora de escolher os materiais, pense também na praticidade e na funcionalidade deles. Além da beleza, leve em conta quesitos como resistência, durabilidade, facilidade de limpeza, entre outros, para garantir uma construção mais eficiente.

Quando o assunto é sobre materiais estruturais, nem precisamos dizer que a segurança deve estar sempre em primeiro lugar. Em qualquer situação, observe as normas e siga à risca todas as regulamentações.

7. Não fazer o cálculo de materiais

Faltar material significa atraso na obra e sobrar material é sinônimo de desperdício. Isso quer dizer que, além de escolher os materiais certos, o arquiteto também precisa calcular as quantidades necessárias. Calcule as áreas onde os materiais serão aplicados e trabalhe com uma margem de segurança de cerca de 10%.

8. Dimensionar mal os espaços

Essa é uma parte essencial do trabalho do arquiteto e negligenciar o dimensionamento de espaços é um erro de projeto grave. De acordo com a preferência do cliente, tente criar um layout uniforme e consistente, para não acabar deixando espaço de sobra em um cômodo e espaço de menos em outro.

Lembre-se de deixar espaço suficiente para a circulação de pessoas e não exagere no número de móveis. Use truques como espelhos, móveis pequenos e pé direito um pouco mais alto para fazer os cômodos pequenos parecerem maiores.

9. Confiar apenas na indicação de outros profissionais para executar a obra

O arquiteto precisa dominar pelo menos o básico de tudo que tem relação com a obra. Confiar apenas nos outros profissionais pode levar você a pagar por erros que não cometeu. É claro que é impossível ser um expert em tudo, mas você precisa ser antenado.

Leia muito, pesquise, visite as obras frequentemente, faça perguntas e se informe. Construa uma relação de parceria com os demais profissionais para criar um ambiente de cooperação e gerar melhores resultados para o cliente.

10. Limitar sua atuação ao projeto

Continuando nessa linha de raciocínio, o arquiteto precisa perceber que a sua atuação não pode ficar limitada ao projeto. Os clientes têm buscado arquitetos proativos, dinâmicos e flexíveis, que participam da obra do início ao fim, incluindo orçamento, projeto e execução.

Por isso, o arquiteto precisa começar a pensar em soluções para fazer a gestão e o acompanhamento não apenas do projeto, mas da construção de uma maneira geral.

Para finalizar, ressaltamos que muitos erros de projeto podem ser evitados com boa comunicação, planejamento e muita pesquisa. Quer saber mais sobre acompanhamento de obras pelos arquitetos? Confira também o texto “Por que arquitetos não acompanham obras? Veja por que isso vai mudar“!