Fazer o uso da iluminação solar de maneira eficiente em projetos de arquitetura vai muito além da economia de energia. Desde os primórdios, a relação do ser humano com o sol é chave importante para garantir a qualidade de vida e bem estar do ser humano. 

No artigo de hoje você confere os benefícios da iluminação solar no seu projeto! 

ILUMINAÇÃO SOLAR E QUALIDADE VIDA. 

Uma das dúvidas mais frequentes que uma pessoa sem experiência na hora de comprar um terreno, imóvel ou até mesmo alugar, tem é exatamente o ponto de partida: “por onde eu começo?”. Para piorar, na grande maioria das vezes, nessa etapa do processo, os clientes ainda não possuem o auxílio de profissionais da área.

Na área imobiliária existe um clichê: “localização, localização e localização”. Isso quer dizer que você deve buscar opções que te deixem o mais próximo possível de onde você deve estar – trabalho, faculdade, escola. E isso parece bem lógico, certo?

É claro que a localização do imóvel terá um grande impacto na qualidade de vida do seu cliente, mas no artigo de hoje gostaria de lhe convidar a observar o primeiro aspecto físico que definirá todo o seu projeto, do início ao fim: a iluminação solar. E estendo um pouco mais: seguindo essas as dicas que compartilhamos a seguir, tenho certeza que você será capaz de impactar a vida, saúde e bem-estar do seu cliente. 

Uma das primeiras coisas que aprendemos quando entramos em um curso de arquitetura é a localizar o Norte. Afinal, sem que o profissional pense na posição solar, é impossível realizar um projeto que faça o máximo aproveitamento da iluminação solar. Mas se engana quem acredita que basta seguir as indicações do Neufert (livro técnico que ensina como projetar) para fazer o aproveitamento de um espaços de maneira adequada. É preciso considerar também a qualidade de vida e bem-estar daqueles que irão frequentá-lo! 

No artigo anterior, falamos da importância de restabelecer a conexão com a natureza por meio do uso da ciência e da inteligência. Como sempre a natureza é o padrão e, biologicamente, nossos corpos estão intimamente ligados ao sol. 

Sem ele não há vida. No passado, o homem despertava com os primeiros raios de sol pois já não estava mais protegido pela escuridão da noite. Da mesma forma, ao cair do sol, procurava um lugar seguro para descansar e manter-se seguro. 

O sol é tão importante que diversas sociedades sofisticadíssimas da antiguidade o veneravam como um deus. É o caso dos egípcios, astecas, maias, incas, gregos. Por serem sociedades mais conectadas com a natureza e seus ciclos, estes povos sabiam da importância do sol na manutenção da vida.

Observando esses ciclos naturais e os efeitos que a iluminação solar possui sobre nosso corpo e vida, os médicos e estudiosos da atualidade definiram o termo “ritmo circadiano”.

iluminação-solar

A imagem acima foi retirada da rede social do Dr. Victor Sorrentino, e elucida de maneira clara a importância do ciclo circadiano para a qualidade de vida, manutenção dos sistemas vitais e equilíbrio das taxas metabólicas e hormonais.

BENEFÍCIOS PRÁTICOS

O sol como ator principal de nosso ciclo circadiano, influência inclusive na qualidade do sono de um ser humano. Uma pessoa que trabalha proxima a uma janela, ou que recebe incidência de raios solares por alguns minutos ao dia, costuma ter cerca de 40 minutos a mais de sono profundo durante a noite do que uma pessoa que não vive nessas condições. A iluminação solar  também é responsável por gerir as nossas ondas cerebrais, batimentos cardíacos e o equilíbrio entre os estados de vigília e consciência. 

Falando em desempenho no trabalho, uma pessoa em contato com a iluminação solar  , também tem sua produtividade e desempenho ampliados. Isso acontece pois, quando em contato com a luminosidade natural e raios de sol, a perda de energia com processos de manutenção da vida reduz a uma taxa de 25%, o que significa que o indivíduo possui mais energia para focar no trabalho. 

O sol também melhora o humor das pessoas, diminui os sintomas da depressão, favorece o trabalho em equipe, e diminui o índice de doenças. Tudo isso contribui para um aumento da percepção de satisfação do trabalho em geral, o que acaba por motivar os funcionários de uma empresa, e por consequência, diminuir o número de faltas. 

Nos últimos anos, tem sido cada vez mais comum encontrar opções de imóveis menores, especialmente nas grandes metrópoles. Isso trouxe um grande desafio para os arquitetos, que é a ocupação desses espaços de forma otimizada, sem esquecer da saúde e bem-estar, produtividade e desempenho das pessoas que os habitam. 

Tornar um projeto eficiente é não só torná-lo saudável para todos os seus habitantes, mas também para o meio ambiente, o que certamente irá refletir em todos os demais setores da vida!

Se você quer saber mais sobre projetos sustentáveis, não deixe de conferir esse artigo sobre a importância do selo de sustentabilidade para o seu escritório. 

Redatora convidada:

Adrielly Barron
Arquiteta, Urbanista e Geobiológa,
Consultora de Feng Shui