Para concluir um projeto sem correr o risco de ficar completamente sem dinheiro no meio do caminho é preciso se organizar, certo? Fazer os orçamentos e ter uma boa previsão dos gastos antes de começar é a melhor forma de saber se a obra realmente pode ser realizada com os recursos disponíveis.

O orçamento depende de muitas variáveis e, por isso, pode ser uma parte difícil no planejamento do projeto. Ele deve ser o mais próximo do real possível e, ao mesmo tempo, maleável, permitindo alterações durante o desenvolvimento da obra.

Sabemos que todo esse planejamento não é fácil e, por isso, trouxemos algumas dicas para ajudar a fazer orçamentos precisos. A seguir, você irá entender como um software de gestão de obra pode ajudar nessa tarefa!

Erros frequentes no orçamento

Na hora de fazer um orçamento, por mais que você tenha tudo organizado, é comum cometer alguns erros que passam despercebidos e podem impactar muito no andamento da obra. Isso acontece por que as informações contidas no orçamento são fundamentais na tomada de decisão. Afinal, se não houver dinheiro para investir na obra ela não pode ser realizada. 

Desconsiderar o orçamento

O primeiro erro é o mais comum e também o mais fácil de ser consertado: não fazer um orçamento. Mesmo que a obra seja pequena e dinheiro não seja problema para o cliente, não fazer um orçamento pode levar ao desperdício e a um investimento desnecessário em uma obra que a princípio seria pequena e barata.

Na hora de tomar qualquer decisão é preciso saber quanto ela vai custar, se cabe ou não no orçamento e se vale a pena o investimento em um item específico, tendo em vista o projeto como um todo.

Se pegarmos como exemplo uma sala de reunião projetada para poucas pessoas, vale mais a pena colocar um ar-condicionado com uma potência menor — que para esta sala será tão eficiente quanto um ar-condicionado de alta potência — e usar a maior parte do dinheiro para investir em cadeiras mais confortáveis.

Um orçamento feito com antecedência permite essa visão estratégica no gerenciamento de recursos do cliente. “Ter um budget bem equilibrado é essencial para se manter vivo até o final da obra.” diz Renato Feroldi, arquiteto especialista em planejamento estratégico.

Usar o mesmo orçamento para todas as obras

É possível fazer uma estimativa do valor que será gasto com base na quantidade de metros quadrados que a obra ocupa usando o CUB (Custo Unitário Básico da Construção Civil). Assim você tem um valor aproximado que vai servir de base mas não dispensa outros cálculos mais apurados para definir o valor total do projeto. O CUB serve para dar uma base de quanto a obra vai custar em média.

Cada projeto acontece em diferentes condições e é preciso desenvolver um orçamento mais detalhado para ter o valor real, levando em consideração as particularidades de cada uma – como terreno, logística, transporte de materiais, entre outros. A maleabilidade do orçamento é o que vai fazer com que as previsões sejam mais fiéis.

Procurar a perfeição

É impossível prever todas as variações de custo que podem atrapalhar o andamento da obra. Por isso, é mais importante entregar um orçamento sabendo que acontecerão ajustes do que não entregar nada e tentar controlar os gastos sem nenhum planejamento prévio.

O orçamento te dá uma noção de quais itens podem ter um investimento maior e quais você pode fazer uma economia sem se arrepender no futuro. Por mais que tentemos nos ater aos valores, é muito comum eles variarem. O que não deve acontecer é o valor final ser o dobro do esperado.

Extrapole o canteiro de obras

Muitos dos cálculos do orçamento ficam restritos à obra em si, mas existem outras funções burocráticas que podem consumir dinheiro e modificar o seu orçamento inicial.

  • cheque se os contratos do terreno ou do imóvel estão corretos;

  • conte com o transporte de materiais e a logística de acesso ao canteiro de obras;

  • faça a gestão do estoque para saber quais materiais precisam ser comprados;

  • lembre-se da qualidade dos materiais e a necessidade deles para a obra.

Impactos que a obra pode sofrer por causa de orçamento errado

Um orçamento com erros pode estourar a previsão de gastos de uma obra e comprometer a relação com o cliente. Se o planejamento for feito desconsiderando valores variáveis ou possíveis imprevistos, pode levar o cliente a fazer investimentos errados ou gastar todos os recursos antes de terminar a obra.

Desconsiderar os encargos com a mão de obra compromete não só o budget do cliente, mas a sua reputação como profissional. Não realizar os pagamentos corretos pode causar inclusive problemas para o seu cliente se algum dos profissionais terceirizados entrar com uma ação judicial contra a obra.

Banner-cronograma

As boas práticas de um orçamento

Para fazer um bom orçamento, Feroldi lembrou dos seguintes pontos que são fundamentais para qualquer projeto:

  • equipamentos e ferramentas que serão utilizados;

  • custo para execução da fundação;

  • custos e orçamentos para preparação do terreno;

  • custos de terceirização e/ou contratação de mão de obra;

  • prazos para cada etapa da obra;

  • taxa de remuneração da construtora;

  • custo dos projetos arquitetônico, estrutural, elétrico, hidrossanitário, prevenção de incêndio, ambiental, etc.;

  • custos da regularização e licenciamento de obra;

  • possibilidades de financiamento e condições de pagamento;

  • cálculo de Orçamento de Obra;

  • cronograma de Obra organizado;

  • cálculo de Retorno de Investimento (ROI);

  • cálculo de BDI;

  • planejamento de vendas.                

Além dos pontos anteriormente citados, não se esqueça que também é importante entender as necessidades do cliente para entregar um projeto que se adeque ao que foi pedido. 

O que um software de gestão de obra ideal precisa ter

Um software de gestão de obra ideal precisa, antes de tudo, entregar uma experiência de usuário mais amigáveis do que programas como o Excel e até mesmo outros recursos, como anotações em caderno ou documentos impressos.

Além disso, é preciso também que o software dê uma visão geral sobre o projeto e disponibilize um espaço para catalogar e compartilhar os orçamentos de cada etapa do projeto impedindo que as informações sobre a obra se percam.

Outra função importante é lembrar o usuário de todas as coisas que devem ser contabilizadas no orçamento e possibilitar ainda a escolha do que vai entrar e o que vai ficar de fora, quais os preços encontrados para cada item e como deve ser feita a escolha deles com base nos preços.

Algumas funcionalidades ajudam no controle dos gastos, como a exibição dos valores gastos e do quanto ainda há em caixa. Esse controle ajuda na projeção de custos para saber se é possível se manter dentro do orçamento e o que pode ser feito para evitar ultrapassar o budget.

Por fim, softwares que são hospedados na nuvem permitem que o cliente consulte o desenvolvimento da obra de qualquer lugar em que estiver!

Todas essas funcionalidades podem ser encontradas no Veja Obra! Para saber mais sobre como um software de gestão pode te ajudar no planejamento e desenvolvimento dos seus projetos, entre em contato conosco!