Cozinha Americana: O Modelo de Arquitetura Que Une a Família

6 minutos para ler

O sonho americano. Você já ouviu falar nisto? Essa é uma das ideias por trás da cozinha americana, esse modelo de arquitetura que retrata uma vida perfeita, com relações familiares saudáveis. 

Esse modelo de cozinha toda aberta, integrado com a sala de estar e de jantar e até mesmo com a varanda da casa, ganhou muita força nos últimos anos.

As luminárias pendentes e a ilha no centro são características fortes desse modelo de arquitetura, e no artigo de hoje você conhece todas as vantagens cozinha americana.

Sofá de veludo claro e aparador de madeira comum de Sala de Jantar de Bianchi & Lima Arquitetura – Viva Decora

Quais as principais características da cozinha americana?

Bem, já demos algumas pistas sobre como são as cozinhas americanas. É bem provável que você já deve ter visto alguma. 

Primeiro, elas são amplas – ou assim parecem ser -, pois são integradas a outros ambientes da casa. Seus armários geralmente formam um desenho de ‘L’ ou de ‘U’, apresentando um balcão ilha ou uma península no centro. Sendo assim, também são muito bem iluminadas e ventiladas.

As cozinhas americanas, em parte por apresentarem este formato, costumam parecer muito sofisticadas. Não é a toa que são vistas como uma solução bastante moderna para arquiteturas residenciais. 

Geralmente, são as mais completas possíveis. E expõem, sem restrições, todos os aparelhos e utilitários, revelando a mais alta tecnologia que temos disponível no momento. Mas não é isto que as torna tão especial.

Bancada de silestone e gabinete de madeira preta de Armário de Cozinha de Espaço do Traço Arquitetura – Viva Decora

Antes de dar mais detalhes sobre isto, vamos destacar como as cozinhas americanas se integram bem aos demais ambientes da casa. 

Algo que faz toda a diferença, neste caso, é a combinação dos revestimentos de parede e de piso, além dos móveis deste cômodo com os demais. Outro ponto é a linearidade do forro, que apesar dos pontos de luz e possíveis recortes para sancas, é mantido no mesmo nível entre ambas as áreas.

Bancada com cuba esculpida e móveis planejados de Cozinha planejada de Juliana Pippi – Viva Decora

Vale a pena ter uma em casa?

A cozinha americana é mesmo um modelo de arquitetura singular – e isto vai bem além de qualquer discurso de moda. 

Com essa configuração, a cozinha deixa de ser o recinto do cozinheiro, e passa a ser um local de união familiar, tornando-se pano para os momentos mais bonitos e significativos entre pessoas que gostam da companhia uma das outras, ao mesmo tempo em que apreciam sabores da culinária. 

Foi pensando nisto que os designers repensaram o próprio conceito dos balcões ilha ou penínsulas das cozinhas americanas. 

Agora, elas não se tratam apenas de bancadas extras para refeições, mas podem ser o próprio local de cozimento dos pratos – uma forma simples de integrar a atividade com as visitas e familiares na sala. Dessa forma, ao invés de quem cozinha ficar de costas, esta pessoa passa a ficar de frente para a família, participando de todas as conversas e brincadeiras.

Pendente metálico preto e bancada em silestone de Cozinha planejada de Sueli Zapparolli – Viva Decora

É exatamente por isso que, muitas vezes, são colocados também na ilha a pia da cozinha e o fogão.Você pode perceber em algumas ilustrações deste texto o exemplo da coifa instalada no centro do ambiente. 

A ideia, em primeiro lugar, é sugar os vapores das panelas, impedindo que eles sigam para a sala. Segundo, ter a presença deste elemento, em formato diferenciado, ressaltando a importância deste ponto funcional dentro do ambiente.

Algumas pessoas sentem receio dessa exposição toda da cozinha direto para a sala – incluindo pratos, panelas e mais coisa sobre o fogão e as bancadas. Mas é justamente este clima despojado e descontraído oferecido pelas cozinhas americanas que encanta tanto. 

É uma experiência de convívio social diferenciada, que rompe com os antigos padrões tradicionais, promovendo reuniões mais alegres.

Mesa de jantar de madeira e cadeiras de tecido de Sala de Jantar de Cris Paola – Viva Decora

Como criar uma cozinha americana?

Precisamos tocar neste assunto, pois ele é de suma importância. É preciso destacar que cozinhas americanas, infelizmente, não são possíveis para todos os imóveis. 

Antes de tomar qualquer decisão, você precisa consultar um especialista em estruturas – engenheiro ou arquiteto – para avaliar a situação. Há muitas formas bacanas de integrar cozinhas com salas, mas isto requer um estudo sério e aprofundado.

Para adaptar a estrutura de imóveis antigos, pode ser necessária a retirada de uma ou mais paredes do ambiente. É interessante fazer com que pelo menos um pano ou superfície entre este e os demais ambientes integrados seja o mesmo ou se interligue. 

Dependendo da solução arquitetônica, pode ser deixada uma meia parede para a criação da bancada de refeições; ou pode ser construída uma ilha com módulos de armários.

Estante de madeira comum e mesa de jantar de vidro de Cozinha americana de A.M Studio Arquitetura – Viva Decora

Outra questão que deve ser bem refletida é a iluminação. O projeto arquitetônico deve prever um sistema misto e bem potente. 

Afinal, o local de preparo de alimentos precisa ser bem claro. Não se pode esquecer o ponto central de luz, e muito menos aqueles pontos focais para as bancadas, em especial a área molhada. Também uma luz sobre o fogão. E, por fim, sobre a ilha – as luminárias pendentes funcionam bem para este fim.

Pendentes metálicos pretos e cadeiras de madeira de Cozinha gourmet de Juliana Pippi – Viva Decora

Decidiu por fazer esta transformação em sua casa e aproveitar todas as vantagens da cozinha americana? Então, mãos à obra!

Essas dicas sobre benefícios de arquitetura artesanal foram criadas pela equipe Viva Decora.

Posts relacionados

Um comentário em “Cozinha Americana: O Modelo de Arquitetura Que Une a Família

Deixe um comentário