estimar-lucro-da-obra estimar-lucro-da-obra

Por que Você Deve Estimar o Lucro Da Obra Antes De Aceitar o Projeto

5 minutos para ler

Entender os processos necessários para estimar o lucro da obra de forma assertiva é essencial para o sucesso da sua empresa.

Afinal, sem uma ideia básica do retorno que cada obra trará para a sua empresa, é praticamente impossível que você consiga planejar investimentos de infraestrutura, contratação de pessoal, crescimento e até o seu salário ao final de cada mês.

Parece óbvio, certo? Errado! Infelizmente, estimar o lucro da obra antes de aceitar o projeto ainda não é uma regra no mercado.

Neste artigo nós iremos te ajudar com as melhores práticas para que você possa estimar o lucro das obras de forma assertiva. Boa leitura!

A Importância De Estimar o Lucro Da Obra

É comum encontrarmos no mercado profissionais que estão pagando para trabalhar. Isso acontece, entre outros motivos, por que o custo de tempo e dinheiro investidos no planejamento e execução do projeto foram maiores do que o valor cobrado do cliente pela realização do projeto. 

Isso é especialmente verdade se você trabalha em um modelo de empreitada, no qual o cliente paga um valor fixo para você e sua equipe. Nesses casos, vender o empreendimento por mais dinheiro do que foi gasto nele é fundamental, do contrário você deverá arcar com os prejuízos. 

No entanto, acreditar que vender o empreendimento por mais dinheiro do que foi investido nele é sinônimo de lucro é um grande equívoco! Isso por que, como você já deve saber, os custos de uma construção ou reforma escondem grandes armadilhas. 

A seguir você confere os principais motivos pelos quais deve estimar o lucro da obra antes de aceitar o projeto: 

1. Fluxo de Caixa 

É simples: se você sabe quanto vai ganhar com cada obra, fica mais fácil planejar os gastos da sua empresa, e assim garantir a saúde financeira da mesma.

Ao estimar o lucro da obra, você tem uma maior noção de quando irá receber cada parte do pagamento, e isso permite que você planeje as suas ações de marketing, a contratação de novos funcionários, e também planejar e se preparar para qualquer despesa futura.

Essa organização ajuda você a tomar boas decisões antes mesmo dos problemas aparecerem!

2. Ajuda na definição do orçamento

Alguns gestores de obra acreditam que definir o orçamento da obra se resume a cotar os insumos e materiais que serão utilizados na construção para depois adicionar a margem de lucro no valor final. Mas isso não é verdade!

Antes de qualquer outra coisa, o seu orçamento deve contemplar o valor que você quer lucrar ao final do projeto. É a definição da sua margem de lucro esperada que deverá guiar os gastos de cada projeto.

Sendo assim, estimar o lucro da obra antes de aceitar o projeto ajuda você a ter mais segurança e previsibilidade ao final de cada mês. 

3. Ajuda a priorizar projetos

Outro grande motivo pelo qual você deve estimar o lucro da obra antes de aceitar o projeto, é que esse processo ajuda você a priorizar as melhores oportunidades para a sua empresa.

Em alguns casos, pode ser mais vantajoso recusar uma obra pois o retorno esperado será pouco quando comparado aos esforços que esse projeto irá demandar. Essas análises são fundamentais para garantir o lucro esperado ao final do mês!

O Que Devo Considerar? 

Se você chegou até aqui, então já entendeu a importância de estimar o lucro da obra antes de aceitar o projeto. Ainda assim, para que essa estimativa seja o mais assertiva possível, é preciso considerar algumas variáveis importantes. 

Como você sabe, o orçamento do seu serviço deve estar diretamente relacionado ao lucro esperado com a obra. Só assim você será capaz de garantir os resultados desejados! 

Custos diretos

Aqui estamos falando de todos aqueles gastos que estão diretamente relacionados à obra, como os custos de materiais e insumos, mão de obra qualificada, aluguel de equipamento, entre outros.

Custos indiretos

Esses são aqueles custos que muitas vezes acabam passando despercebidos na etapa de planejamento da obra – o que pode ser um grande problema lá na frente! 

Por isso, é imprescindível que você considere os custos indiretos no seu preço final, do contrário você estará pagando para trabalhar!

Para te ajudar, separamos aqui alguns custos indiretos que você não pode deixar de fora da sua conta: custos de administração da empresa (como água, luz, aluguel, internet e softwares especializados), encargos e impostos, custos de alvarás e permissões, seguros da obra, entre outros. 

Boas práticas

Até aqui você já percebeu que o número de variáveis a serem consideradas para que seja possível estimar o lucro da obra com precisão são muitas! Além de considerar os custos diretos e indiretos da obra, é preciso também considerar os resultados que você deseja obter ao final de cada mês.

Nesse sentido, quanto mais centralizadas as informações da sua empresa, mais fácil será realizar esse controle de forma assertiva.

A melhor forma de você realizar esse controle é por meio do uso de softwares de gestão especializados, como é o caso do VEJA OBRA! Os benefícios em contar com uma ferramenta integrada são enormes, e vão muito além da economia de tempo: 

  • Ajudam a formular orçamentos de compra e venda de forma prática e assertiva;
  • Auxiliam na organização do fluxo de caixa da empresa;
  • Fornecem relatórios completos que permitem identificar se o projeto trás lucro ou prejuízo para empresa;
  • Ajudam no controle de custos direto e indireto da empresa;
  • E muito mais!

Quer testar todos esses benefícios na prática? Então acesse agora o www.vejaobra.com.br e cadastre-se para testar grátis!

Posts relacionados

Deixe um comentário