compatibilização-de-projetos compatibilização-de-projetos

Por Que Você Deve Se Preocupar Com a Compatibilização de Projetos

5 minutos para ler

Você sabe o que é e para que serve a compatibilização de projetos? Pular essa etapa do processo de obra é um dos maiores erros que um profissional da construção civil pode cometer, e a seguir eu te explico o porquê. 

Quando pensamos em uma escala macro e mais abrangente da arquitetura, existem diversos projetos técnicos que acompanham o projeto arquitetônico.

São os chamados projetos complementares, como projeto estrutural, projeto luminotécnico, projeto de elétrica, projeto de hidráulica, projeto de proteção e combate ao incêndio, entre outros, e o ideal é que todos eles sejam realizados por profissionais especializados em cada uma dessas áreas. 

Cada um desses projetos complementares tem os seus elementos previamente especificados, previstos e dimensionados, tudo de acordo com o projeto arquitetônico. 

No entanto, muitas vezes os elementos especificados nesses projetos acabam ocupando lugares conflitantes entre si, o que pode ser um grande problema se isso não for identificado antes da etapa da execução da obra. 

É exatamente para isso que serve a compatibilização de projetos: para garantir que não existe nenhum conflito entre os diferentes tipos de projeto e afirmar o compartilhamento de dados entre os colaboradores de obra de forma segura. 

A Importância da Compatibilização de Projetos

Vamos imaginar a seguinte situação: você está projetando a reforma de uma cozinha, portanto, precisa definir onde ficarão posicionados o fogão, o refrigerador, a pia, o forno, a coifa, etc.

Além disso, é preciso considerar onde ficam os pontos de gás, tomadas, pontos de água, ponto de esgoto, para posicionar os móveis em concordância com essas especificações, e também prever as passagens de cabos, tubulação e recortes que serão necessárias. 

Para essa etapa do processo de obra você deve contar com a ajuda de profissionais especializados, que serão capazes de dizer o que é possível de ser realizado dentro da estrutura disponível, bem como o tempo necessário para a execução de cada uma das atividades previstas. 

Esse planejamento minucioso de todos os elementos necessários para que o seu cliente receba o projeto dos sonhos, pode ser considerado uma compatibilização de projetos, ainda que em pequena escala. 

Afinal, o projeto de layout e mobiliário deve estar diretamente ligado ao projeto de iluminação e ao projeto elétrico, sem contar a paginação de pisos e paredes, e o posicionamento de pontos hidráulicos, por exemplo. 

Basicamente, é como se todos os projetos que fazem parte de uma edificação ou reforma fossem sobrepostos, com o intuito de verificar irregularidades que possam atrapalhar o serviço previsto de algum dos profissionais. 

Benefícios da Compatibilização de Projetos

Mais do que a possibilidade de detectar possíveis conflitos entre os diferentes projetos, a compatibilização ajuda a reduzir em até 40% os imprevistos em obra, por isso ela é tão importante. 

Isso quer dizer que, com projetos bem elaborados e compatibilizados, você será capaz de reduzir os retrabalhos, e consequentemente, os custos da obra. 

Sendo assim, realizar a compatibilização de projetos é fundamental para garantir que você irá entregar o seu projeto dentro dos prazos e limites financeiros estipulados pelo seu cliente. 

Como Fazer a Compatibilização de Projetos 

Em muitos casos, ainda é comum que a compatibilização de projetos seja realizada de maneira manual, por meio da sobreposição de plantas em um software de arquitetura como o AutoCAD, por exemplo. 

Nesses casos, o profissional pode identificar possíveis conflitos entre projetos de maneira a soluciona-los antes mesmo de iniciar a etapa de execução da obra. 

No entanto, para obras de médio e grande porte, contar com a compatibilização manual de projetos pode ser um verdadeiro pesadelo. Isso porque a quantidade de variáveis a serem controladas são enormes, o que acaba tornando o processo menos confiável. 

Justamente para evitar esse problema, é que cada vez mais profissionais utilizam o BIM como fundamentação. BIM é a sigla para Building Information Modeling, um modelo de software 3D que concentra todas as informações de uma construção em uma única plataforma, desde o projeto até os materiais que o compõem. 

Ou seja, por meio do uso do BIM os profissionais envolvidos no projeto podem identificar com maior facilidade se o projeto que lhe compete poderá interferir no trabalho de outro profissional envolvido na obra. 

Conclusão

Se você chegou até aqui, então já percebeu que o compartilhamento de dados de forma segura entre os colaboradores de um projeto é fundamental para garantir o sucesso de uma obra. 

Isso por que, com o grande número de variáveis a serem consideradas na hora de realizar um projeto, garantir que todos os profissionais tenham acesso às mesmas informações é a melhor forma de evitar retrabalhos e custos extras. 

No VEJA OBRA você compartilha e acessa as informações da obra de qualquer lugar e a qualquer hora! Acesse o www.vejaobra.com.br e teste grátis por 30 dias! 

Posts relacionados

Deixe um comentário